Como Exercer a Profissão de Dentista na Austrália
Jan20

Como Exercer a Profissão de Dentista na Austrália

Oi gente, tudo bom? Uma grande amiga minha me perguntou como é o processo de reconhecimento dos profissionais de Odonto na Austrália. Eu não tinha nenhuma informação a esse respeito, ainda mais porque a minha área é design e marketing. Então prometi a ela que eu iria me informar e aproveitei essa oportunidade para diponibilizar essas informações para vocês. Vai que alguém aqui também é da área de Odonto, né?! Bom, então vamos lá. O processo de reconhecimento da profissão de dentista consiste em 4 etapas longas e caras. É possível que demore alguns anos até que o candidato tenha seu diploma validado e possa exercer sua profissão legalmente. Na primeira etapa o candidato terá que entrar com um pedido para obter o reconhecimento do diploma de odontologia Brasileiro pelo ADC (Australian Dental Council – Conselho Dental da Austrália). Essa etapa é conhecida como Application for Assessment of Professional Qualifications in Dentistry. O primeiro passo é fazer o download do HandBook (em inglês) e preencher o Formulário necessário para dar início à solicitação e anexar uma cópia autenticada dos seguntes documentos (com tradução juramentada): Diploma Histórico Universitário Carta do conselho de onde possuí registro Com isso o Conselho Dental da Austrália poderá comparar os currículos pra ver se a grade do curso era similar ao das universidades Australiana. Uma vez reconhecidos os estudos e comprovada a experiência profissional, pode-se iniciar a segunda etapa do processo: As Provas. A segunda etapa é uma prova de inglês conhecida como Preliminary Examination. Essa prova tem duas opções: IELTS – uma prova de inglês para testar sua capacidade e eficiência em compreender a língua inglesa dividida em 4 partes: redação, audição, interpretação de de texto e comunicação verbal. Nessa prova o candidato não poderá menos do que 7 em cada um dos componentes. OET – uma prova de inglês que testa o vocabulário e conhecimentos específicos dos profissionais da área da saúde. A terceira etapa é uma prova escrita. Esta prova vai mudar a partir deste ano (2014), então procure se informar sobre as atualizações no site do ADC. A prova é geralmente realizada duas vezes por ano em diversos lugares da Austrália e consiste em várias questões de múltipla escolha e algumas questões dissertativas, divididas em 2 dias. O conteúdo vai de matérias básicas de odontologia á coisas mais clínicas, como reconhecimento de sintomas e manejo de situações. A última etapa é a prova prática. Essa prova só pode ser realizada na Austrália e ela também sofrerá alterações em 2014. Fiquem ligadinhos no site do ADC para maiores informações. Depois de aprovado em todas as etapas recebe-se o certificado do Conselho Dental...

Read More
Tipos de Visto para a Austrália
Dec03

Tipos de Visto para a Austrália

Oi gente, hoje venho contar mais um pouquinho sobre como migrei para a Austrália. Quando decidi que era para a Austrália mesmo que eu queria ir, comecei a procurar tipos de visto, escolas de inglês, share accommodation (um tipo de república de estudantes) e coisas assim. Naquela época eu já era formada pela PUC-SP em Comunicação em Multimeios e, ao pesquisar na lista de profissões do Governo Australiano, vi que a minha profissão estava em demanda. Isso me animou muito, pois percebi que esse seria o caminho mais fácil para a tão desejada PR (residência permanente). Como eu tenho dupla cidadania, brasileira e italiana, fui atrás do Working Holiday Visa, um visto para Europeus, Argentinos, Chilenos, Sul-Coreanos e algumas outras nacionalidades. O pedido para esse visto é feito pela internet, o pagamento é com cartão de crédito e o visto é aprovado na hora, algo bem diferente que ocorre no processo de visto para brasileiros. Se você tem dupla cidadania, recomendo muito que você procure mais informações sobre o Working Holiday Visa no site da Imigração. A maior vantagem desse visto é que ele permite que o estrangeiro trabalhe período integral. Mas a maior desvantagem dele é que não se pode estudar por mais do que 4 meses. Sem contar que, se o estrangeiro não conseguir um empregador que lhe ofereça o Sponsor Visa, ele só poderá trabalhar por 6 meses para cada empresa e, caso queira renovar o visto por mais um ano, terá que trabalhar nas fazendas colhendo frutas ou cuidando dos animais. Assim que cheguei em Sydney comecei a mandar currículos e dei a maior sorte do mundo de conseguir um emprego logo no primeiro currículo enviado! Como se isso não bastasse, depois de um mês de trabalho meu chefe me ofereceu o tão desejado Sponsor Visa, o visto de Residência Temporária de 4 anos. Após 2 anos no Sponsor Visa dei entrada no processo de Job Nomination, vulgo Residência Permanete, que foi aprovado 6 meses depois. E foi assim que o meu destino na Austrália começou a ser traçado! Se você também sonha em migrar para a Austrália, não deixe de dar uma olhadinha no programa de Imigração Permanete. Primeiro confira se a sua profissão está em demanda na lista do Governo e depois veja se você tem os pontos necessários para se inscrever nesse programa. Agora se sua única opção é vir com o Visto de Estudante, eu aconselho que você comece a guardar dinheiro desde já, pois a vida de estudante na Austrália não é as mil maravilhas! Isso porque o visto é caro e ele exige que seja feito um exame médico...

Read More