Cidadania à venda?
May03

Cidadania à venda?

O governo australiano cogita vender o direito de imigrar para a Austrália – vetando vistos para os migrantes com base em suas habilidades ou conexões familiares – sob proposta radical que está sendo examinada pelo governo. A Comissão de Produtividade propôs um sistema de imigração baseado no preço que usaria altas taxas como o principal determinante para se obter o visto para a Austrália. Tal esquema poderia ajudar o défice orçamental do governo, trazendo dezenas de bilhões de dólares extra para a receita, o que permitiria o corte do número de funcionários públicos que administram o atual sistema de imigração da Austrália. Mas as propostas têm alarmado grupos empresariais e sindicatos, que dizem o combate a escassez de mão de obra qualificada deve continuar sendo o foco da política de imigração da Austrália. Grupos comunitários dizem que se opõem a quaisquer movimentos que impeçam os imigrantes mais pobres de reunir-se com suas famílias. A Comissão de Produtividade propôs a introdução de uma loteria de imigração e a criação de um sistema de pagamento HECS (uma espécie de financiamento) para os imigrantes pagarem a taxa do visto após conseguirem um emprego no país. O programa de migração australiano emite vistos de residência permanente para três tipos de migrantes: aqueles com habilidades específicas (mão de obra qualificada); aqueles com família na Austrália; e outros que atendam a critérios de elegibilidade especiais. O governo estabeleceu o inquérito da proposta da Comissão de Produtividade, que emitirá o seu relatório final em Março de 2016. No documento a Comissão de Produtividade pretende introduzir uma “taxa de imigração” com um preço fixo ditado pela demanda; ou definir um limite de entrada. A Comissão também considera criar um esquema de loteria de vistos, semelhante ao dos Estados Unidos. A Comissão salienta que a introdução de um sistema baseado em altas taxas poderia levar a alguma perda de controle do governo sobre a quantidade de imigrantes  e isso também poderia mudar a composição dos que aplicam para migrar para a Austrália. O Senador Leyonhjelm disse que um sistema de imigração com base no preço já havia sido apoiado pelo economista, ganhador do prêmio Nobel, Gary Becker. O Senador Leyonhjelm definiu $ 50,000 como um possível montante para o visto de entrada para a Austrália. “Isto faria uma contribuição financeira substancial para o orçamento da Austrália, o que possibilitaria impostos mais baixos para a população”, disse ele. Empresas que necessitam de mão de obra qualificada poderiam pagar a taxa ou os governos poderiam excluir a taxa para as profissões em demanda, disse ele. O ministro da Imigração Peter Dutton disse que “o governo está empenhado em ver a...

Read More
Visto de turismo online para a Austrália
Feb20

Visto de turismo online para a Austrália

Devido ao grande número de turistas brasileiros no país, que aumenta cerca de 8% ao ano, e visando o imen$o potencial do Brasil, o processo de solicitação de visto para a Austrália ficou mais fácil. Faz pouco mais de um ano que os brasileiros foram incluídos no programa “eTourist”, o Visto de Turista, classe TR, subclasse e676, que pode ser solicitado pela internet. O tempo máximo de permanência no país para esse visto é de três, seis ou doze meses, mas este último só será aprovado se existirem circunstâncias ‘excepcionais’. O visto se aplica tanto para quem quer conhecer o país para turismo e outras atividades recreativas, desde que não estejam relacionadas com trabalho, quanto para quem pretende estudar por um período igual ou menor do que três meses. O pedido para o eTourist pode ser feito no site da Imigração, para isso basta preencher o formulário online e pagar uma taxa de AU$115 com cartão de crédito (esse valor é ajustado todo ano no mês de julho). A resposta para o pedido online demora cerca de dez dias úteis para ser processada. Caso seja aprovado o turista receberá uma notificação por e-mail. Este e-mail deverá ser impresso e anexado junto ao passaporte. Os dados do visitante estarão gravadas no banco de dados da Imigração Australiana, vinculados ao número do passaporte, ou seja, o visto eletrônico não é um selo colado nas páginas do passaporte, ele é virtual. Então não deixe de aproveitar esse enorme incentivo do governo Australiano para quem sonha em conhecer o país. Planeje tudo com antecedência e boa viagem! Ps: A vacina de febre amarela é quesito obrigatório para a entrada no país, por isso tenha o seu comprovante de vacinação em mãos ao aterrizar no país.   Beijos e...

Read More
Tipos de Visto para a Austrália
Dec03

Tipos de Visto para a Austrália

Oi gente, hoje venho contar mais um pouquinho sobre como migrei para a Austrália. Quando decidi que era para a Austrália mesmo que eu queria ir, comecei a procurar tipos de visto, escolas de inglês, share accommodation (um tipo de república de estudantes) e coisas assim. Naquela época eu já era formada pela PUC-SP em Comunicação em Multimeios e, ao pesquisar na lista de profissões do Governo Australiano, vi que a minha profissão estava em demanda. Isso me animou muito, pois percebi que esse seria o caminho mais fácil para a tão desejada PR (residência permanente). Como eu tenho dupla cidadania, brasileira e italiana, fui atrás do Working Holiday Visa, um visto para Europeus, Argentinos, Chilenos, Sul-Coreanos e algumas outras nacionalidades. O pedido para esse visto é feito pela internet, o pagamento é com cartão de crédito e o visto é aprovado na hora, algo bem diferente que ocorre no processo de visto para brasileiros. Se você tem dupla cidadania, recomendo muito que você procure mais informações sobre o Working Holiday Visa no site da Imigração. A maior vantagem desse visto é que ele permite que o estrangeiro trabalhe período integral. Mas a maior desvantagem dele é que não se pode estudar por mais do que 4 meses. Sem contar que, se o estrangeiro não conseguir um empregador que lhe ofereça o Sponsor Visa, ele só poderá trabalhar por 6 meses para cada empresa e, caso queira renovar o visto por mais um ano, terá que trabalhar nas fazendas colhendo frutas ou cuidando dos animais. Assim que cheguei em Sydney comecei a mandar currículos e dei a maior sorte do mundo de conseguir um emprego logo no primeiro currículo enviado! Como se isso não bastasse, depois de um mês de trabalho meu chefe me ofereceu o tão desejado Sponsor Visa, o visto de Residência Temporária de 4 anos. Após 2 anos no Sponsor Visa dei entrada no processo de Job Nomination, vulgo Residência Permanete, que foi aprovado 6 meses depois. E foi assim que o meu destino na Austrália começou a ser traçado! Se você também sonha em migrar para a Austrália, não deixe de dar uma olhadinha no programa de Imigração Permanete. Primeiro confira se a sua profissão está em demanda na lista do Governo e depois veja se você tem os pontos necessários para se inscrever nesse programa. Agora se sua única opção é vir com o Visto de Estudante, eu aconselho que você comece a guardar dinheiro desde já, pois a vida de estudante na Austrália não é as mil maravilhas! Isso porque o visto é caro e ele exige que seja feito um exame médico...

Read More