Brasileiro foi recusado para uma vaga de barista em um café em Sydney por ser negro
Aug18

Brasileiro foi recusado para uma vaga de barista em um café em Sydney por ser negro

Até quando as pessoas vão ser tratadas diferentes por causa de cor, sexo, religião, orientação sexual? Nilson dos Santos tem 39 anos, é brasileiro e cidadão australiano. Nilson trabalha como barista na Austrália há nove anos. Ele aplicou para a vaga de barista para trabalhar no café Forbes and Burton que fica em Darlinghurst, Inner Sydney. O dono do café, “Steven”, é Chinês e chegou na Austrália neste ano. Ele precisa manter seu negócio por pelo menos dois anos para assegurar um visto permanente na Austrália. Steven disse que os clientes não gostariam de ter o “café feito por uma pessoa negra”. Leia o caso relatado por Nilson abaixo e não tem como não se impressionar com a reação que ele teve. Eu tiro o chapéu pra ele e isso nos ensina uma grande lição. Pagar com a mesma moeda não é a resposta. Nilson – “Eu amo a Austrália, sou livre aqui e por isso escolhi ficar. Sempre me senti aceito e bem vindo. Pra mim nunca foi um problema ser negro até hoje. Eu estou procurando por um trabalho como barista então eu liguei pra ele ontem (Sábado) pra marcar a entrevista depois de achar o anúncio no Gumtree. Pelo telefone ele me perguntou de onde eu era e eu disse que sou brasileiro. Quando eu cheguei no café para a entrevista ele olhou pra mim e pareceu surpreso. Ele não gostou do que viu. Nos sentamos e ele falou “mas você e negro?” Eu disse sim e ele me disse “mas meus clientes são brancos. Eu não acho que eles vão gostar de ter o café feito por uma pessoa negra. Isso não e parte da cultura do café. Você é africano.” Ele disse que eu não seria capaz de realizar o trabalho porque eu sou negro.” Nilson disse que ficou sem saber como reagir. “Eu pensei, o que eu devo fazer? Eu queria socá-lo mas pensei que se eu reagisse dessa forma, não seria a coisa certa a fazer. Mas também pensei que se eu simplesmente saísse e fechasse a porta, ele iria fazer isso de novo com outra pessoa. Então eu senti que devia fazer alguma coisa pra ensinar uma lição e mostrar a ele que não e dessa forma que você trata uma pessoa. Então eu levantei no meio do café e disse: “Com licença, não quero atrapalhar ninguém mas eu acabei de pedir emprego e ele me disse que eu não posso pegar o trabalho porque sou negro e eu não deveria fazer café para pessoas brancas.” Mesmo que uma coisa horrível aconteceu, várias pessoas se aproximaram para me dar suporte e me confortar.” Vários cliente expressaram sua indignação na pagina do Forbes and Burton no facebook. Alguns clientes se retiraram do local e uma garçonete se demitiu e pediu desculpas a Nilson pelo tratamento que ele recebeu. Steve ainda disse “não sou racista. Me desculpa mas...

Read More
Como Exercer a Profissão de Dentista na Austrália
Jan20

Como Exercer a Profissão de Dentista na Austrália

Oi gente, tudo bom? Uma grande amiga minha me perguntou como é o processo de reconhecimento dos profissionais de Odonto na Austrália. Eu não tinha nenhuma informação a esse respeito, ainda mais porque a minha área é design e marketing. Então prometi a ela que eu iria me informar e aproveitei essa oportunidade para diponibilizar essas informações para vocês. Vai que alguém aqui também é da área de Odonto, né?! Bom, então vamos lá. O processo de reconhecimento da profissão de dentista consiste em 4 etapas longas e caras. É possível que demore alguns anos até que o candidato tenha seu diploma validado e possa exercer sua profissão legalmente. Na primeira etapa o candidato terá que entrar com um pedido para obter o reconhecimento do diploma de odontologia Brasileiro pelo ADC (Australian Dental Council – Conselho Dental da Austrália). Essa etapa é conhecida como Application for Assessment of Professional Qualifications in Dentistry. O primeiro passo é fazer o download do HandBook (em inglês) e preencher o Formulário necessário para dar início à solicitação e anexar uma cópia autenticada dos seguntes documentos (com tradução juramentada): Diploma Histórico Universitário Carta do conselho de onde possuí registro Com isso o Conselho Dental da Austrália poderá comparar os currículos pra ver se a grade do curso era similar ao das universidades Australiana. Uma vez reconhecidos os estudos e comprovada a experiência profissional, pode-se iniciar a segunda etapa do processo: As Provas. A segunda etapa é uma prova de inglês conhecida como Preliminary Examination. Essa prova tem duas opções: IELTS – uma prova de inglês para testar sua capacidade e eficiência em compreender a língua inglesa dividida em 4 partes: redação, audição, interpretação de de texto e comunicação verbal. Nessa prova o candidato não poderá menos do que 7 em cada um dos componentes. OET – uma prova de inglês que testa o vocabulário e conhecimentos específicos dos profissionais da área da saúde. A terceira etapa é uma prova escrita. Esta prova vai mudar a partir deste ano (2014), então procure se informar sobre as atualizações no site do ADC. A prova é geralmente realizada duas vezes por ano em diversos lugares da Austrália e consiste em várias questões de múltipla escolha e algumas questões dissertativas, divididas em 2 dias. O conteúdo vai de matérias básicas de odontologia á coisas mais clínicas, como reconhecimento de sintomas e manejo de situações. A última etapa é a prova prática. Essa prova só pode ser realizada na Austrália e ela também sofrerá alterações em 2014. Fiquem ligadinhos no site do ADC para maiores informações. Depois de aprovado em todas as etapas recebe-se o certificado do Conselho Dental...

Read More
Primeiro emprego na Austrália.
Dec09

Primeiro emprego na Austrália.

Ok, então você quer trabalhar na Austrália?! Antes de sair andando pelas ruas sem rumo com aquela pastinha cheia de currículos de baixo do braço, saiba que você precisará de um Tax File Number (TFN) e de uma conta bancária! O pedido do TFN pode ser feito nesse site aqui. E para abrir uma conta bancária é muito fácil, basta apresentar o seu passaporte e fazer um depósito inicial, que costuma ser entre AUD $200 e $400. Agora sim você pode começar a procurar emprego. A Austrália é um país com uma alta demanda de profissionais qualificados. Um bom profissional tem certa facilidade em encontrar emprego e essa buca pode levar poucas semanas, se não dias. Mas é claro, tudo depende do domínio da língua e da experiência na área. Profissionais de IT são altamente requisitados e tem os melhores salários. Muitas outras profissões também estão em alta na Austrália, tais como: engenheiros, arquitétos, designers, contadores e etc. Para saber mais sobre as profissões em demanda leia esse outro post. Trabalhar na área é um sonho que muitos brasileiros conseguem realizar e esse é o caminho mais fácil para conseguir o visto de residência permanente. Para isso, basta traçar uma estratégia, acrescentar uma dose de confiaça e muita dedicação. Caso você consiga emprego na sua área, saiba que patrões Australianos são muito generosos e costumam reconhecer o esforço do seu staff e recompensa-los por isso com aumentos de salário e o tão almejado Sponsor (visto de trabalho). Caso você não tenha formação em nenhuma área, nem curso técnico; ou então se o seu inglês não está bom o suficiente, sugiro que você procure empregos na área de Function e Hospitality. Essa área emprega muita gente inexperiente e muitos estudantes. Existem diversas empresas especializadas em Functions, que nada mais é do que uma empresa que tercerizada o staff para festas, eventos e reuniões. Nesses eventos trabalha-se servindo o público e para isso é necessário fazer o curso de Serviço Responsável de Álcool chamado RSA (Responsible Service of Alcohol). O curso tem duração de algumas horas e custa algo em torno de AUD $70. Para maiores informações clique aqui (site em inglês). Com o certificado RSA em mãos muitas portas se abrem. Sydney é uma cidade cosmopolitana, com inúmeros restaurantes, os melhores restaurantes e bares para se trabalhar ficam em Newton, na King Street, e em Darlingh Harbour, local que concentra uma enorme quantidade de turistas, independentemente da época do ano. Restaurantes como a churrascaria brasileira Brasa ou o Hard Rock Café são ótimos lugares para se trabalhar, pois oferecerem um ambiente muito amigavél, o staff é super animado e os...

Read More