O Ouvido Biônico – Uma invenção Australiana

Oi gente, tudo bom?

Como muitos de vocês já sabem, eu sou surda unilateral. Hoje vim trazer uma matéria para quem tem interesse em conhecer esse grande médico Australiano, o Prof. Graeme Clark, inventor do ovido biônico.

r277505_1174204

Em 1967 o Prof. Graeme Clark iniciou pesquisas para a realização de implante auditivo eletrônico na Universidade de Melbourne, Austrália.
Seus esforços levaram à criação de um “ouvido biônico” implantável. Sua inspiração foram os fortes laços que o uniam ao pai, surdo desdo o nascimento. Sua meta era desenvolver uma método que aumentasse a capacidade auditiva e a qualidade de vida de deficientes auditivos.
Em 1970 Prof. Clark chefiou a pesquisa no Instituto de Otorrino na Universidade de Melbourne. O primeiro Implante Coclear, que teve sucesso de imediato, aconteceu em 1978.
Em 1979 a empresa Nucleus, produtora de equipamentos médicos, começou a se interessar pelo potencial econômico do trabalho do Prof. Clark.
Dois anos mais tarde a Universidade de Melbourne, o governo australiano e a Nucleus firmaram acordo para desenvolver um IC viável e através de experimentos clínicos torná-lo accessível em todo mundo.

Prof-Graeme-Clark-+-Child
Em 1982 foi fundada a Cochlear Ltd. a fim de levar adiante estes esforços.
Prof. Clark é diretor do Instituto “The Bionic Ear” (O Ouvido Biônico) em Melbourne, o qual foi fundado em 1984. O Instituto se dedica à pesquisa da surdez e da melhoria do ouvido biônico.
O resultado do trabalho da pesquisa é o Sistema de Implante Coclear Multicanal Nucleus, que possibilita a crianças e adultos com surdez profunda um importante entendimento da fala.
Prof. Clark e a Coclear Ltd. são até hoje líderes na inovação na área de Implantes Cocleares.

“Cochlear é, há 20 anos, o líder em fornecimento de Implantes Cocleares. O sucesso desta empresa do mais alto nível técnico significa, que podemos dar continuidade à nossa longa e frutífera parceria, permitindo às pessoas surdas ou com deficiência auditiva severa em todo mundo de ouvir.” – Prof. Graeme Clark

Fonte: Traduzido do site alemão – www.cochlear.de por Petra Stempfle

Author: Drika

Share This Post On

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *