De repente surda!

Oi gente, tudo bom?

Percebi uma grande procura sobre a minha deficiência auditiva aqui no blog. Então hoje resolvi me abrir sobre esse assunto com vocês.

Em janeiro de 2011 fui no médico depois de sentir muita dor no meu ouvido esquerdo ao ser atingida por uma onda. Chegando no consultório o clínico geral constatou que o meu tímpano estava perfurado. Ele me receitou um antibiótico oral, falou para manter aquele ouvido seco e protegido e pediu que eu retornasse depois de 3 dias.

Naquela mesma semana, após 3 dias, retornei ao médico, mas dessa vez fui a uma outra clínica, porque era mais próxima da minha casa. Fui atendida por um clínico geral que, depois de me examinar, falou que o meu tímpano continuava perfurado. Então ele mandou eu suspender o antibiótico oral e me receitou um antibiótico em gotas para ser aplicado no ouvido perfurado 2 vezes ao dia, por 4 semanas ou 1 mês.

Segui à risca a recomendação médica e, infelizmente, não me dei ao trabalho de ler a bula do remédio.

A cada aplicacão eu sentia dor, pois quando qualquer líquido entra num tímpano perfurado dói pra caramba. E até aí eu nem me liguei, achei que isso fazia parte do tratamento.

Depois de 2 semanas a audição daquele ouvido começou a diminuir bastante. Mas eu continuei com o tratamento pois, na minha cabeça, não existia a menor possibilidade do médico ter me receitado um remédio errado.

Bom, resumindo a história… Na terceira semana eu comecei a sentir náusea na academia e na quarta semana eu estava completamente surda do ouvido esquerdo!

Numa certa manhã, percebi que estava realmente surda quando chamei o elevador e, assim que ele chegou, ouvi o som do lado direito. Me dirigi para o elevador do lado direito, sem nem olhar, e quase dei com a cara na porta! Para a minha surpresa o elevador que tinha chego era o do lado esquerdo. Entrei no elevador e, 15 andares depois, saí do prédio. Ao atravessar a porta de entrada do hall do prédio ouvi uma sirene de uma ambulância se aproximando, na hora olhei para o lado direito e não vi nada! De repente, vi a ambulância a milhão vindo do meu lado esquerdo e passando o farol vermelho!

Sabe aquela sensação de que o mundo inteiro começa a girar?! Pois é… foi isso o que eu senti naquele momento.

Retornei à clínica do último médico e fui atendida por uma terceira médica. Falei para ela que eu não estava escutando nada no ouvido esquerdo e ela disse para eu me consultar com um otorrino urgentemente.

Aqui na Austrália as coisas são diferentes, para me consultar com um especialista, no caso o otorrino, preciso primeiro me consultar com um clínico geral e pegar uma carta de referência para o otorrino. Com essas e outras só fui conseguir uma consulta com o especialista um mês depois.

Quando finalmente consegui ser avaliada pelo otorrino ele colocou uma câmera dentro do meu ouvido, fez um teste com aquele aparelho estranho que parece um garfo de 2 dentes e fez uma audiometria. Mostrei pra ele o remédio que o clínico geral me receitou, ele colocou o remédio de lado e pegou o resultado da minha audiometria. Então, segurando o vidrinho do remédio, ele me falou: “99,9% dos médicos sabem que esse remédio é tóxico para o nervo auditivo. A sua audiometria mostra uma surdez neurosensorial severa/profunda e é muito provável que ela seja irreversível”. Nossa, não preciso nem falar que na hora eu caí em prantos, né?!

O otorrino me receitou um esteróide por uma semana para tentar recuperar qualquer célula ciliada que ainda pudesse existir no meu ouvido. Mas, ao repetir os exames, ele deu a triste notícia de que o meu ouvido esquerdo tinha morrido! Todas células ciliadas da minha cóclea foram aniquiladoas pelo antibiótico. Minha surdez é permanente. 🙁

Durante 6 meses fiz mais alguns exames, mas os resultados eram sempre os mesmos.

A surdez afetou TODOS os campos da minha vida! Eu passei a me isolar pois não entendia o que as pessoas falavam e tinha (e ainda tenho) muita vergonha de pedir para que elas se repetissem. Evitava (e de certa forma ainda evito) ambientes com muito barulho. Nunca mais pude ouvir música alta, para preservar a audição do meu ouvido bom. Adquiri uma labirintite que me impedia de correr. Malhar era um martírio, eu passava muito mal, com náusea e dor de cabeça. Engordei horrores. Fiquei super hiper mega deprimida. Tive pensamentos suicidas. Tinha crises de choro. Foi horrível!!!

Mas quando eu cheguei no fundo do poço decidi procurar ajuda. Passei por 3 tratamentos com psicólogos e psiquiatras. O primeiro foi a Terapia Comportamental que me ensinou a ver o copo meio cheio, tipo: perdi um ouvido, mas pelo menos ainda tenho outro que funciona perfeitamente! Depois fui me consultar com um psicólogo, que me cobrou os olhos da cara. E por fim acertei no tratamento com um psiquiatra.

No começo de 2012 comprei um aparelho auditivo chamado Phonak BioCros, mas só uso ele em situação extremas porque, além de bloquear o meu ouvido bom, ele me dá alergia de contato se o utilizo por muito tempo (futuramente farei um review desse aparelho).

surdez unilateral

Hoje em dia estou bem melhor, mas a insegurança por ser surda e o medo de não entender o que as pessoas falam ainda me impedem de ter uma vida 100% normal. O meu equilibrio também se foi para sempre! Tenho que correr na frente do espelho para não cair. Isso para não falar daquelas coisas que nunca mais poderei fazer a fim de preservar o meu ouvido bom, como mergulho, snorkel e etc.

Todo dia é uma batalha, mas eu sigo levando de cabeça erguida, tentando sempre ver o lado positivo das coisas.

Então é isso, gente. Espero que esse post tenha sido esclarecedor.

Se você também tem ou conhece alguém com algum tipo de perda auditiva e deseja entrar em contato, fique a vontade. Deixe um comentário aqui no blog que eu responderei com o maior carinho.

Um beijão e até mais <3

Ps: Sim, estou processando o médico que me deixou surda, mas o processo corre em segredo de justiça e não posso dar maiores detalhes.

Author: Drika

Share This Post On

30 Comments

  1. Difícil passar por isso. Mas o ser humano se adapta a novas situações. Estou torcendo pra voce se sentir melhor a cada dia! Isso ai. Pensamentos positivos.

    Post a Reply
    • Oi lindona. Obrigada pelas palavras. Certeza que um dia tudo isso será superado.
      Um beijão

      Post a Reply
  2. Dri,
    fiquei comovida ao ler seu depoimento, e ao mesmo tempo revoltada, porque como pode um descuido de um profissional em que supostamente deveríamos confiar pode causar tamanha consequência na vida de uma pessoa.
    Mas vou te dizer…. você é nova, linda, com bastante energia e tempo para se recuperar. Continue buscando sempre estar bem emocionalmente, pensamento sempre positivo, e FÉ em DEUS, porque as dificuldades estão ai pra serem superadas e pra nos fortalecer!!! Sei que pode parecer besteira, mas se você começar olhar ao seu redor, vai encontrar pessoas com dificuldades ainda maiores, e muitas vezes com um sorrisão no rosto e alegria de viver!
    Força, lindinha!!!
    Tenho certeza que logo você vai conseguir seguir sua vida sem que sua surdez te atinja de maneira alguma!!!
    Um beijão!!!

    Post a Reply
    • Oi Flávia, obrigada pela força.
      Sabe, o que mais dói na surdez é não ter uma cicatriz! Fiquei com um buraco que nunca será preenchido.
      Só me resta rezar para que as pesquisas com células tronco sejam permitidas, pois esse é o único milagre capaz de fazer com que eu ouça novamente.
      Mas eu tenho fé que um dia voltarei a ouvir.
      Um beijo

      Post a Reply
  3. Adriana, tenho o mesmo problema, desde pequena. Desde então, otorrino virou rotina. Tenho perfuração nos dois e no meu caso, saía pus, fedia demais, era um horror. Cheguei a fazer duas cirurgias altamente invasivas, com alguns riscos de paralisia facial até. E, não obtive sucesso. Mesmo com todos os cuidados prescritos, voltaram a ficar como eram. Hoje não sinto dor, a secreção estabilizou e só tenho zumbido pulsátil, “que bom”. Ouço menos, mas não perdi completamente. Todo dia é uma batalha travada, a gente sabe bem. No social, os amigos me zoam desde muito tempo, já levo na esportiva, numa conversa eu geralmente viro o rosto pro lado que ouço mais, aí danam a rir… O ruim mesmo é em uma entrevista de emprego, ou o inglês que quero tanto ser fluente, pois sou ótima na escrita e falada, mas na conversação me sinto frustrada por não entender o interlocutor. Enfim, entrei aqui pela idéia do blog e me deparei com essa “terrível” coincidência rs.
    Vamos torcer por evoluções nesse campo da medicina Adriana! Boa tarde.

    Post a Reply
    • Poxa Ariane, que triste coincidência, né?
      Eu quase tive que fazer uma timpanoplastia, mas depois se 9 meses meu tímpano fechou sozinho.
      Existe algum implante capaz de te ajudar um pouco?
      No meu caso tem 2 implantes (o BAHA e o Cochlear) que podem ajudar bastante.
      Bom, vamos torcer para que a Medicina continue a evoluir.
      Um beijão <3

      Post a Reply
  4. Amiga, tão querida! Nem consigo imaginar tanto sofrimento. Sinto uma emoção enorme em cada palavra desse texto. Mas fico demais de aliviada em saber que vc se tornou essa mulher linda, guerreira, e tão admirável. Sou sua fã!
    Beijos no seu s2
    Thay.

    Post a Reply
    • Lindonaaaa!!!!
      Obrigada pelas lindas palavras!
      A vida é uma caixinha de surpresa e precisamos aprender a lidar com os ups and downs dessa montanha russa doida! Letting it go hasn’t been easy… Mas com o tempo a gente se acostuma.
      Sabe, a melhor coisa que me aconteceu nesse mundo virtual foi ter conhecido vc! Te adoro muito e não vejo a hora de te visitar aí na América. 🙂
      Um beijo enorme!!! <3

      Post a Reply
  5. nossa que chato ,mais que bom que vc leva a vida pra frente e e uma guerreira,grande bj

    Post a Reply
  6. Drika,

    Pelo que percebi você tem muita garra e energia positiva. Este é o caminho certo.

    Bom saber que você não se deixou levar pela tristeza e muito alèm disso taì batalhando para se recuperar.

    Um dos melhores jeitos de se vencer um medo ou aprender a lidar com algo que não estamos acostumados a conviver ou ver em nosso cotidiano è falar abertamente sobre este assunto com outras pessoas.

    Admiro gente assim, que não esconde o que è e a transparência è fator corriqueiro na vida dela.

    Eu desejo a você muita sorte nas empreiteiras da vida e que a sua luta contra a surdez unilateral não seja em vâo.

    Abraços e beijos,

    Renata (instafriend) Bliss

    Post a Reply
  7. Adriana, parabéns pelo blog e pelo texto!

    Diante do que você escreveu sobre o uso do aparelho BICROS, segue a nossa sugestão para você obter melhores resultados com o aparelho:

    Procure o representante ou profissional de saúde auditiva que realizou a adaptação do Phonak BICROS para evitar que questões como desconforto e alergia continuem ocorrendo. A sensação de ouvido bloqueado ou tapado pode ser evitada com a VAO – Ventilação Acusticamente Otimizada que garante um tamanho de ventilação ideal para você. Existem materiais antialérgicos que podem facilitar o uso em ambos os lados. Não deixe de procurar esse profissional para que você se sinta mais segura quanto ao uso do Phonak BICROS e possa utilizar o aparelho em todas as situações, o que otimizará sua qualidade de vida e permitirá que você interaja com liberdade e se comunique com mais confiança.

    Abraços.
    Equipe Phonak do Brasil

    Post a Reply
  8. Oi!
    Encontrei este post meio por acaso.
    Eu tive meningite com 4 anos de idade em 1976 – quando houve uma epidemia em São Paulo, que matou muitos. Aos 10, uma professora chamou minha mãe e disse que eu não era “desligado” como todo mundo – inclusive outros professores – pensava, mas que eu teria perda auditiva. Fui levado a um otorrino e descobriu-se que eu tinha perda severa no OE e moderada no OD. Hoje, 30 anos depois, tenho profunda no OE e severa-a-profunda no OD. Falo muito bem porque aprendi antes da perda e uso muito leitura labial. Aliás, uma das primeiras coisas que aquele otorrino me disse foi: “olhe sempre para os lábios de quem fala” – fica a dica. E levo uma vida (quase que) absolutamente normal, casado e com dois filhos ouvintes. Taí meu depoimento.

    Já o seu relato é emocionante. Não se acanhe por ser surda, não. Você é muito bonita pra se esconder. Tem situações que parecem constrangedoras, mas você pode aprender a ver com bom humor. É sério! Eu dou risada dos meus micos. Precisa mesmo é cuidar da labirintite.

    As células tronco virão, querida. É com fé nisso que estou protelando o implante coclear. Por ora, vou me virando com aparelho e leitura labial.

    Boa sorte para nós!!!
    Beijos!

    Post a Reply
  9. Conheci vc por um post que vc deixou no insta sobre o silicon mix,vi seu vídeo ,me increvi no seu canal,simplesmente me identifiquei muito com vc!!!!Seu jeito de falar, expressar,vc é uma mulher linda!!!Uma guerreira!!Comecei a te seguir no insta tb carol_lp,super bjjjj

    Post a Reply
  10. Oi Adriana, também estou surdo de um ouvido, mas tive o desfecho da história diferente do seu, mas as consequências são bem parecidas. Simplesmente fui dormir com os dois ouvidos bonzinhos e acordo com meu ouvido esquerdo sem audição, descobri quando acordei e levantei cambaleando… Estava totalmente sem equilíbrio, nossa foi um choque… Fui ao otorrino, na verdade vários, pois consegui tratar da tonteira, mas infelizmente apenas consegui escutar que estou com surdez súbita e não podem fazer nada. Horrível, você perde a referencia, muitas pessoas antes de saber o que tenho, achavam-me mal educado pois passavam próximo de mim, me cumprimentavam e eu nao escutava, com isso não respondia. Outra situação horrível é você num lugar barulhento e a pessoa vem falar no seu ouvido para que você escute melhor, mas o froid que parece Sina, sempre vêem no ouvido surdo… Estou tentando me adaptar, mas não está sendo fácil….

    Post a Reply
  11. Olá Adriana, tudo bem?

    Uma amiga que mora na Austrália me indicou seu blog para que eu obtivesse informações acerca desse país maravilhoso que vocês moram já que pretendo tão logo morar aí também!

    Percorri seu blog e gostei muito! Parabéns! E, aproveitando o ensejo, quero retribuir as notícias lhe enviando outras aqui do Brasil no âmbito jurídico – sou advogada – que acabei de receber:

    “Candidato portador de surdez unilateral tem direito à vaga destinada a portadores de deficiência
    A pessoa que apresenta surdez unilateral tem direito à vaga reservada aos portadores de deficiência em concurso público. Esse foi o entendimento da 6.ª Turma do TRF da 1.ª Região ao analisar recurso apresentado por candidato, portador de surdez unilateral, requerendo sua continuidade no concurso, na condição de portador de deficiência, para o cargo de Técnico de Controle Interno do Tribunal de Contas da União.”

    Dá uma aprofundada direitinho nessa decisão por meio do Google mesmo…vai que lhe auxilia em alguma coisa na ação que moveu contra o médico que lhe causou a surdez?!

    Um beijo!

    bel

    Post a Reply
  12. oi amiga eu tbm tenho problema de auditivo eu li a sua historia e chorei…… deus sempre esta contigo. sem palavra lagrima bjs

    Post a Reply
    • Oi Ricardo, muito obrigada pelas palavras. Ano que vem vou me submeter a cirurgia do implante Cochlear. Não vejo a hora de ser ativada! 😀
      Tudo de bom pra vc. Se informe sobre os tipos de tratamento. Qualquer dúvida é só falar.
      Bjos

      Post a Reply
  13. Uau! Te admiro mais ainda depois de saber dessa!

    Post a Reply
  14. Nossa, não sabia que você tinha perdido um ouvido. Meu marido teve encefalite na adolescência e perdeu um e o outro teve uma perda meio leve. Ele conta que durante muito tempo teve problemas de desequilibrio por conta disso, até hoje não se sente seguro, acha que vai cair em algumas situações. Ele teve esse aparelho que você usa na foto, agora ele usa outro que uma parte, bem pequena, fica atrás da orelha e dentro do ouvido vai um negocinho menor. Pelo que entendi, esse novo capta sons de mais direções, além de não fechar tanto o canal. Eu vejo que a orelhinha dele fica irritada também, acho que aparelhos sempre causam problemas na pele por reter umidade, né?
    Fico feliz por falar sobre isso. Acho que as pessoas sentem vergonha de falar que não ouvem direito, e é como você disse, a pessoa tem vergonha de pedir para repetir, de ser surda. Eu percebo que ele fica ansioso quando conhece alguém, pois ele parece ouvir menos alguém que acabou de conhecer.
    Obrigada por falar sobre isso, ajuda a quebrar um pouco o estigma que as pessoas com problemas auditivos carregam

    Post a Reply
  15. Oi flor. ..fiquei muito comovida com sua história … Vc e uma guerreira , fofa e atenciosa … Que Deus siga abençoando e ajudando vc flor .. bjss e sucesso pra vc ????

    Post a Reply
  16. Oi flor. ..fiquei muito comovida com sua história … Vc e uma guerreira , fofa e atenciosa … Que Deus siga abençoando e ajudando vc flor .. bjss e sucesso pra vc flor

    Post a Reply
  17. Olá… Também tive meu nervo auditivo lesionado por um médico. Tudo aconteceu em 2006 quando decidi fazer reconstituição de tímpano. Meu tímpano era perfurado por várias infecções na minha infância. Então quando fiquei adulta resolvi fazer a reconstituição. E fiz também a retirada das amígdalas. Apesar de o médico não ser o meu, resolvi fazer com ele pois dos que tinha procurado foi o único que animou fazer as duas no mesmo dia. Após acordar da cirurgia a tv do apartemnto do hospital girava em uma velocidade terrível eu não conseguia olhar para as coisas e não parava de vomitar. Tento que tomar vários remédios para enjoo. Até que tive alta. Não conseguia para em pé sozinha, atravessar a rua era terrível pois minha cabeça estava pesada e quando eu olhava para um lado tinha que olhar devagar para o outro porque senão caia, desequilibrada . E com 40 dias eu pensava não tenho a mínima condição de voltar a trabalhar. Então o celular tocou e eu tinha muito medo de barulho pra não atingir meu ouvido operado e eu coloquei o celular próximo do meu ouvido e não ouvia então pensei ele deve ter esquecido um algodão dentro porque parece que está entupido. Fui ao médico novamente e ele detectou 100% de surdez no meu ouvido direito. Meu mundo caiu. Chorei copiosamente por vários anos, não conseguia dançar com meu esposo, o barulho me incomodava, tive crises de labiríntite. Como sofri. E até hj sofro não tive nenhum apoio do médico que morreu 2 anos depois. E fui a vários médicos tentando procurar uma solução mas eles não falam mal do colega. Só perguntavam se eu tinha um tumor,porque não tinha como ele lesionar o nervo se fosse só pra reconstituir. Então espero do fundo do coração que Deus possa abençoar os cientistas para que descubra.m o mas rápido uma solução para o nosso problema!! Muito obrigada

    Post a Reply
  18. Oi Drika, realmente emocionamente sua história! Admiro sua força diante dessa dificuldade e torço para que em breve recupere sua audição! Gostaria de saber se já fez o implamente coclear e como foi. Eu tenho perda auditiva leve no ouvido direito e leve/moderada no esquerdo. Otites mal cuidadas, esses remédios de pingar… etc. Provavelmente você já der ter um médico muito bom atualmente, mas caso seja de São Paulo gostaria também de te indicar o Dr. Andy de Oliveira Vicente, que atende no hospital CEMA (especializado).

    Boa sorte, um abs.

    Post a Reply
  19. Meu nome é Edivaldo ALvim, a mais ou menos um mês eu perfurei meu timpano com um contonete, sem querer bati a mão no contenete, o que ocasionou a perfuração. Graças a deus existe intenet, onde li para não molhar o timpano, o que pode ocasionar infecção. No outro dia cedo fui ao medico o que me indicou um colirio e um remedio oral. Ao ler a bula do colirio estava escrito nas contra-indicações que não podia ser usado em caso de timpano perfurado, o que me fez imediatamente procurar outro medico. Quando o outro medico olho meu timpano, falou que estava seco e não precisava usar os remedios pois não havia infecção, me indicou um suplemento para ajudar na regeneração, o qual estou tomando ate hoje, disse ainda para voltar mes seguinte que devia ter voltado ao normal. Segunda feira retornarei ao medico para ver se cicratizou. Acho que ja deve ter cicatrizado, pois minha audição esta normal, o unico problema e o zumbido que não passou, mas ja tou acostumando com ele, e acredito que ira passar tambem. Enquanto a você, não desista para deus nada é ipossivel, tenha fé e siga em frente.

    Abraços ALvim

    Post a Reply
  20. Flor vc podia dar o nome do remedio para nao repetirem esse eerie por ai? ????

    Post a Reply
  21. tenho quase o mesmo problema que voce,a diferença é, eu comecei a perde a audição do ouvido direito com o tempo,sem nenhuma explicação ou motivo,fui me varios especialista,fiz varios exames e nada, meu labirinto direito chegou no ponto 0,minha audição praticamente 0 também, hoje sinto dificuldade pra falar, pois com a perda de audição prejudicou na minha fala, faço fono, melhorou,mas mesmo assim falo um pouco enrolado e entender o que as pessoas falam também é um pouco complicado, não é sempre que não entendo,mas as vezes não esculto…mas fazer o que,não uso aparelho auditivo, por não querer mesmo,tento me virar com um ouvido apenas…

    Post a Reply
  22. Ola,tbm vou ter q fazer uma timpanoplastia,vc teria como conversar comigo por email? Me identifiquei c sua historia

    Post a Reply
  23. Oi tudo bem ? Eu sei que vc provavelmente postou isso faz tempo, mas eu estou passando por um problema parecido, além de estar surdo de um ouvido quando eu era pequena eu fiz uma cirurgia do ouvido direito que me deixou quase 100% surdo mais isso nunca me afetou até porque eu ouvia bem do outro ouvido, agora peguei uma infecção no ouvido “bom” e não estou escutando quase nada, fui no medico e ela me receitou um remédio espero que passe pq estou muito preocupada e sim eu também estou na Austrália, estou com muito medo ela disse que vai passar em uma semana.

    Post a Reply

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *